Sarau Incoerente 2022.2 -> O SEPULTAMENTO DE 22

Saudações, cabaretas!!
Nosso final de ano foi muito emocionante! Realizamos nosso já tradicional Sarau Incoerente, desta vez com o tema: O Sepultamento de 22. Durante sua concepção, pensamos na importância de deixarmos o velho modus operandi para trás, para trazermos um futuro cheio de esperança, liberdade, justiça, arte…e claro: muito prazer e diversão! O público mais uma vez compareceu em peso e a sala Esther Leão lotou rapidamente. Infelizmente alguns tiveram que ficar de fora, mas não se preocupem, já tem mais babado vindo aí! A noite foi cheia de números instigantes e contou com a participação dos alunos da turma da noite, da turma da manhã e de números convidados que se inscreveram para participar conosco desta festa.

Os números coletivos, criados pelos novatos da turma da noite, exploraram elementos típicos da linguagem do cabaré como o expressionismo, o dadaísmo, o brutuísmo e o melodrama.
Esses números foram sendo construídos ao longo do semestre, durante as aulas com a nossa querida Dona Kretina ( Professora Christina Streva), sua monitoria Olívia Cruz, e o preparador corporal João Vitor Linhares.
Foram criações desafiadoras, que resultaram em cenas plásticas, simbólicas, abstratas, políticas e imagéticas, deixando para o público criar suas próprias interpretações.

Os mestres de cerimônias da noite, Olívia Gold e Pagu Celeste, garantiram muito humor e divertimento para a platéia.

E já na cena de abertura da noite, o Sarau Incoerente mostrou ao que veio. Nela, o aluno Danilo Canindé, indígena, atingiu com uma lança o também aluno Samuel Rodrigues, intercambista de Portugal, matando o colonizador e promovendo a tão esperada reparação histórica. A cena foi forte, ritualística, divertida e questionadora.

Já os cabaretas da turma da manhã apresentaram seus primeiros solos, criados no laboratório. Foi uma grande oportunidade para testarem o trabalho junto ao público e perceber como o processo criativo pode ser aprofundado. Os solos trataram de temas urgentes e importantes como o racismo e as questões de gênero e de sexualidade.

Nosso Sarau Incoerente durou mais de 2 horas e, mesmo assim, os cabaretas conseguiram manter o público atento e interessado do início ao fim da noite. A platéia pareceu amar a experiência e saiu rasgando elogios.

No final do Sarau, um grande cortejo se formou e os artistas e o público saíram juntos para celebrar.
Reza a lenda que “os inimigos do fim” ficaram na rua até o amanhecer, e que alguns acabaram até emendando na aula do dia seguinte.

Sem dúvida nenhuma o ano de 2022 foi devidamente sepultado pelos nossos estudantes!

Agora, os caminhos estão abertos para 2023,
e a estrela da democracia nos guiará por infinitas possibilidades nesse ano esperançoso que se inicia.

Que o cabaré siga sendo um lugar de experimentação, risco e coragem, assim como a vida.

BORA? ٭(•﹏•)٭

Texto por: Gaba Cerqueda

Fotos: Marcella Amorelli

———————————————————————————————————-

O projeto, com coordenação de Christina Streva e participação das bolsistas Kyara Zenga e Dudu Gehlen foi contemplado pelo Edital nº 31/2021 de Arte e Cultura, Bolsas estudantis de Iniciação Artística e Cultural (Bolsas PIBCUL) da Coordenadoria de Cultura da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PROExC) da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s